Programação

Palestras, vivências e oficinas

Sagrado Masculino – O início da jornada

A Palestra
Atualmente fala-se muito de sagrado masculino (e feminino), mas muitas são as dúvidas do que realmente se trata esse movimento. Essa palestra tem como objetivo explorar as feridas masculinas e discutir sua cura por meio da interpretação dos mitos Celtas e da teoria de alguns autores Junguianos. Serão bem-vindas todas as pessoas que quiserem se aprofundar no tema, homens e mulheres, pois a cura não é unilateral e a sincronia de ambos os sexos é necessária e urgente.

Sobre Danilo 
Danilo iniciou o paganismo na adolescência com a bruxaria solitária, conheceu o Druidismo há 3 anos e hoje o tem como a sua religião, sendo atualmente estudante do caminho do Druida na Ordem Druídica Ramo de Carvalho. É também praticante de Xamanismo Tradicional, estudante de Medicina Tradicional Chinesa e Reikiano. Iniciou suas práticas do Sagrado Masculino por meio do movimento Tenda do Sol e estuda desde então esse caminho de cura.

A imagem pode conter: 5 pessoas, texto

Representando o Sagrado – Oficina de Pintura

A Oficina
Oficina de pintura com a intensão de estimular a experiência de entrar em contato com o Sagrado através da arte.

Sobre Lách Feochadán
Alan Cardoso (Lách Feochadán) é poeta, escritor, pintor e tradutor de mitos nas horas vagas. Natural da Baixada Fluminense, residente de Niterói, tem seu trabalho voltado principalmente à tarefa de exaltar a memória dos deuses.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

O uso das velas na magia Celta

A palestra
Pretendo ensinar o uso de velas dentro de um universo religioso céltico, aplicado principalmente para o cotidiano.

Sobre Nathair Dorchadas
Sacerdote Chefe da Ordem Walonom e seu fundador, pratica a religião Celta através da Tradição Druidica Waloniana há 18 anos. Leva seu sacerdócio como curandeiro, atuando na comunidade de maneira integral.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, velas

As artes da guerra: guerreiros, armas e rituais 

A palestra
A imagem sobre os celtas relegada à posteridade tem entre seus grandes símbolos a figura do guerreiro. O guerreiro e a dedicação à batalha são usualmente representações típicas dos vários povos que compuseram o que chamamos de “celtas”. Essas imagens estão presentes nas fontes filosóficas, mitológicas e também na documentação arqueológica e literária por exemplo. O objetivo dessa apresentação é retomar esse mote para pensar o lugar do guerreiro da guerra na sociedade celta com especial atenção para as relações entre guerra e religião. Sendo assim, a proposta central é debater a questão a partir da interseção entre artes e religião e sociedade para compreender os usos e das armas e vida ritual do guerreiro.

Sobre Joab
Potiguar, residindo em São Paulo. Tenho acompanhado e participado de debates em vários grupos de estudo e prática sobre história e sociedade dos povos celtas, com ênfase em religião e espiritualidades; além disso, também tenho contribuído e participado de eventos relacionados ao tema.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Nawfed Pwer – A Nona Potência

A palestra
O bardo Taliesin canta que sua poesia “a partir do sopro de nove donzelas, foi acessa” (Preiddeu Annwfn). Esse é apenas um exemplo, pois é sabido que as populações célticas nos deixaram nítida a referência do número nove em narrativas, poesias e literaturas. Essas fontes possibilitam nos conectar com uma força ancestral, que se revela e pode ser experimentada como um sistema ou gnose que permeiam as práticas do Druidismo Moderno. Este é um convite para que no IX EBDRC, sob a proteção de Blodeuwedd e do seu símbolo sagrado, o Nonagrama, possamos dialogar e nos vincular a Nona Potência.

Sobre Hugo 
Llewellyn Mawr (Hugo) é historiador, professor, escritor, focalizador, terapeuta, estudioso das culturas tradicionais, dedicado ao panteão galês e ao Druidismo Moderno, administrador e autor do web-site Nawfed Pwer e organizador-palestrante da Reunião Sazonal Druídica que ocorre na cidade brasileira de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba e texto

Um olhar feminista sobre as deusas galesas

A Palestra
Arianrhod, Blodeuwedd, Cerridwen muitas vezes são retratadas como mães más e esposas traidoras, são mulheres rebeldes que querem destruir ou não se submeter aos homens ao seu redor. Mas não seria essa uma visão machista? A idéia de uma mulher independente ainda hoje assusta a sociedade, que dirá na época em que os mitos foram compilados. Nessa palestra pretendo desfazer equívocos sobre essas deusas e mostrar porque uma visão feminista pode nos ajudar a compreender melhor os mitos.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Celtas do Oeste: a nova hipótese sobre o surgimento das culturas ‘celtas’

A Palestra
A hipótese Invasionista domina o pensamento acadêmico e o imaginário de várias pessoas já há algum tempo. A teoria de que os povos “celtas” surgiram de uma migração de povos indo-europeus para o centro da Europa, e posteriormente formaram uma cultura, o Hallstatt, se expandindo para outros lugares já está tão fixa que parece inquestionável. Com o surgimento de novas descobertas, pesquisas genéticas e arqueológicas surge uma nova hipótese que consegue conciliar melhor arqueologia e linguística e começa a ser adotada pelo meio acadêmico com mais afinco, porém ainda pouco divulgada popularmente. Sendo assim, a proposta central é apresentar essa nova hipótese de forma introdutória, como surgiu, como alterou alguns pontos de vista e seus contrapontos com a hipótese Invasionista.

Sobre Lucas 
Meu nome é Lucas de Lima Pinto, sou um aficionado por história, e sempre me dediquei a estudar histórias dos povos. Apaixonei-me pela história e mitos de origens celtas e graças a isso descobri o caminho do paganismo. Dedico-me ao paganismo desde 2008 onde fiz parte do grupo semente no Nemeton Tabebuya atual Caer Tabebuya e em 2011 me iniciei na OBOD – Ordem dos Bardos, Ovates e Druidas – onde depois de um tempo de estudos, adquiri o grau de Bardo pela ordem. Sou graduado em Letras pela UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais – me dedicando à área filologia, trabalhei com textos medievais escritos em galês e atualmente com sociolinguística e motivações para mudança dos léxicos. Tento divulgar e disseminar o como o meio acadêmico tem visto os celtas em todas suas perspectivas, também hoje sou ligado ao Bleddovindos grupo de druidismo mineiro, e continuo com as pesquisas pessoais desenvolvendo estudando e trabalhando para facilitar o acesso a esses materiais no Brasil.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Manannán e as Maçãs de Prata

A Vivência
Uma vivência para trazer conhecimentos do Reino do Mar e das forças do Deus Manannán e os seres mágicos que o acompanham.

Sobre Marcos
Marcos Reis há mais de 18 anos é estudante e praticante de Xamanismo Celta. Coordenador do clã e grupo de estudos Floresta de Manannán dedicado aos estudos e práticas do Druidismo. Marcos colocou foco em seu trabalho na honra aos ancestrais da terra, o povo nativo das Américas, assim, trazendo a suas práticas conhecimentos de outros xamanismos. Marcos estudou medicinas de várias tradições como Tambores, Filtros dos Sonhos, culto a Jurema, Oráculos e práticas com Pajelança. Marcos também é músico percussionista de tradições Irlandesas além de profissional em Coaching.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto e atividades ao ar livre

Um encontro com Áine e suas fadas

A Palestra
Roda de conversa sobre o mito de Aine, suas simbologias, seu culto, troca de experiências com a deusa e uma meditação guiada para encerrar a roda.

Sobre Mateus
Mateus Cabot é jornalista, diretor do documentário Três Faces da Deusa e organizador da Casa de Aine.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

O Mercado Celta

O já tradicional Mercado Celta não poderia ficar de fora. Já estamos convocando artistas, artesão, produtores de hidromel e bebidas artesanais, oraculistas, escritores, terapeutas holísticos e vendedores de produtos relacionados a cultura e religião céltica  e afins para compor esse momento especial.Ele é gratuito para inscritos no IX EBDRC e tem taxa do Espaço Carapiá para visitantes (não escritos que queiram vender seus produtos).Caso confirme presença desde já divulgamos os produtos e pedimos que divulgue nosso evento em parceria.Para divulgar seu produto desde já para toda comunidade druídica, entre em contato e iniciamos a divulgação após esclarecimentos e envio de foto do seu produto e marca.

Para saber quem já está confirmado siga o evento Mercado Celta no IX EBDRC clicando aqui

A Festa

No sábado após o mercado (e comprar muitas bebidinhas rs) começa a nossa Festa Celta.Nossa festa será embalada pelas incríveis drinkings songs, música tradicional irlandesa (irish folk) da carioquíssima Banda Tailten. Incentivamos nossos participantes a vestirem nossos trajes típicos ou ritualísticos nesse momento de máximo da confraternização.

Para conhecer o trabalho da Tailten na imagem de seu primeiro cd A CULPA É DA CERVEJA: (já a venda)

20525221_680796802115090_7643043820915679467_n

 

Nossa festa celta no VIII EBDRC- Paranapiacaba 2017

 

 

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esperamos vocês!

Anúncios